FUTSAL FEMININO terá maior apoio da prefeitura em 2019

Quem pensa que futebol é coisa só de meninos, está na hora de rever seus conceitos. Desde de 2013, o time formado pelas quixeloenses Simônica, Carol, Ingrid, Rairle, Hilda e comandadas pelo técnico Titico vem conquistando torneios por todo o centro-sul do Ceará.

O time, na sua primeira formação, começou no sítio Córrego e depois renasceu na sede de Quixelô. De lá pra cá foram mais de 20 premiações na forma de troféus, prêmios em dinheiro entre outros.

Para Simônica o mais difícil a ser enfrentado é a falta de patrocínio. “É muito pouco diante dos resultados que conseguimos nestes anos todos”, afirma a atleta. Outra vantagem do futebol feminino é que ele leva o nome da cidade de Quixelô para outros lugares mostrando a força do esporte nessa categoria.

Uma das características da modalidade futsal feminino é o grande poder de atrair público. Os torneios trazem muitas pessoas; famílias, jovens enfim, público de todas as idades.

A falta de um torneio especifico para a nossa categoria em Quixelô é outro fator de grande dificuldade. Mensalmente existe torneio de futsal feminino na arena Chapecó, em Iguatu, e na maioria das vezes o time de Quixelô chega entre os três finalistas. “O pessoal diz que quando a gente não vai, o torneio não tem graça, pois o importante é ganhar de Quixelô”, destaca Simônica.

Para o técnico Titico, um outro problema é o espaço para a as meninas aparecerem. Muitos torneios masculinos que acontecem aqui em Quixelô, não abrem espaço para que haja pelo menos uma partida de exibição para que as meninas possam mostrar seu futebol. Titico já treina as meninas há mais ou menos, sete anos e uma das metas do técnico é garimpar esses talentos e isso só é possível se elas tiverem a oportunidade de jogar.

Para Rairli “a paixão pelo futebol faz com que a gente dê o máximo… nosso sangue!”, destaca a jogadora. O secretário de Cultura, Turismo, Desporto e Juventude de Quixelô, Ailton Fernandes informa que “alguma ajuda já é dada, mas ainda é muito pouco diante do potencial que existe para o futebol feminino”.  Porém o que falta mesmo são as competições periódicas para que possa montar um campeonato. “Hoje temos uma boa estrutura de quadras, no Jiqui, Gaspar, Vila Acampamento, na Sede, Salsa, Lagoa do Jatobá (quando estiver pronta) e no Riacho do Meio”, destaca o secretário.

Para o ano de 2019 estão previstas as competições de futebol feminino em cada uma dessas localidades e ao final será, no fim do ano, vamos conhecer o campeão do circuito. Outra programação especial está sendo reservada para a areninha que está pronta e aguardando apenas a confirmação do Governo do Estado em relação a data de inauguração. A prefeita Fátima Gomes deseja que esse ano o futebol feminino cresça e seja outro ponto de destaque no esporte local, finaliza do Ailton Fernandes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *