Quixelô recebeu chuvas acima de 150 mm nesta madrugada. É a maior carga de água desde 2004

Apesar dos danos a população comemora o fim da estiagem de oito anos.

Em poucas horas, nesta madrugada (21/04), a região que compreende as comunidades do Cunhã Poti, Riacho do Meio, Gaspar, Umarizinho, Jiqui até a Ilha Grande, incluindo Lagoa do Pé-da-Serra, receberam o maior volume de água da chuva desde 2004 em Quixelô, em média 150mm. As fortes chuvas ocorreram na madrugada do dia 21 de abril, mas há informações de moradores dando conta que todos os pluviômetros de 150 mm transbordaram. Vários açudes particulares estão sangrando.

A Prefeitura já avalia os estragos e as obras de recuperação já começaram na região. A prefeita Fátima Gomes tranqüilizou os moradores das localidades afetadas afirmando que a equipe da Secretaria de Infraestrutura já está tomando todas as medidas para reparar os estragos logo que os terrenos tenham condições de receberem as máquinas para reparar os danos. “Inverno é isto mesmo! Temos mais é que agradecer a Deus, pois foram oito anos de seca e ninguém aguentava mais”, enfatizou Fátima Gomes.

Chuvas por localidade:

Lagoa do Pé da Serra – 140 mm

Riacho do Meio I e II – 160 mm

Gaspar e Jiqui – 150 mm

Pitombeira do Cunhã Poti – 180 mm

Média de chuvas nas últimas horas: 150 mm

Danos

Cinco açudes de pequeno porte foram arrombados, em sequência, no Riacho do Meio e o bueiro da passagem molhada na região do Umarizinho foi arrastado impedindo a passagem de carros e motos. Ainda no Umarizinho a barragem do açude daquela localidade também sofreu danos e a recuperação deverá ter início ainda na quarta-feira, 22, após o restabelecimento do tráfego interrompido. Ainda no Riacho do Meio uma passagem molhada chegou a afundar, mas não foi arrombada. No Jiqui o sistema de abastecimento de água está interrompido em virtude do alagamento.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *